Translator

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Indescritível.

E de tantas vezes que eu escrevo sobre dilemas, sobre observações globais.
Generalizo muitas vezes, na maioria delas aliás.
Das muitas experiencias que tive, dos centenas de vezes que algo observo...
Do meu feminismo exacerbado...
Mas você não se inclui em nada...
Já tentei descrever várias vezes.
Seu caso fica num ponto que eu nem abordo com palavras...
Pois elas são muito pobres perante a tudo que pude aprender contigo.
Você disso tá fora, de todos os meus pensamentos extremos, os meus julgamentos infames sobre pessoas e experiencias..
Até então fui surpreendida de todas as formas que eu já pude imaginar.
Acho que tem me apresentado da maneira mais linda o significado de várias coisas que desconhecia.
E o fato se repete constantemente a cada dia que se passa.
Fica mais profundo mais denso. Sólido demais!
E não vou me referir mais a metades.
Como você costuma dizer nos fins de semana, curtíssimos...
Somos um só. Eu não entedia muito bem quando me falavam dessas coisas...
Pois eu sempre me referia a metades...
Agora eu não vejo mais "formas" partir um inteiro!
Não se pode desmembrar algo que foi construído com tanta delicadeza...

Como eu ainda não havia abordado algo assim tão especial...
Cada vez que eu tento, me sinto insignificante no meio dessa imensidão.
São chamadas de infinitas essas coisas.
Seu amor é melhor alimento pra alma!
Nessas horas, só me vem o seu sorriso na memória..
Posso sentir a brisa de leve tocando meu rosto.
E quando vem sua imagem meio turva em minha mente, vem sempre junto uma frase: "- É ELE!"
E eu sinto tantas saudades!


Acho que perante a pobreza das palavras, que diga-se de passagem - sempre vão faltar - só uma bela canção... Just for you...