Translator

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Em homenagem aos meus amigos.

        Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.

        A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade. E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências...

        A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida. Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar.

        Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos. Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure. E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.

        Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado. Se todos eles morrerem, eu desabo! Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles. E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.

        Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles. Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer...

         Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos! 
 
Vinícius de Moraes.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Extreme...


As vezes o corpo não entende o efeito que a música é capaz de surtir na mente...

É uma sensação inexplicável, quase flutuante...

Mas há pessoas que ainda não entendem.

Desprezam a imaginação com banalidades.

Existe uma trilha sonora para cada segundo de nossas vidas.

Todas as televisões do mundo seriam ao menos metade, apenas sonoras -

Reduziriam apenas metade de tanta inutilidade, nesse planeta ainda tão pobre de alma.

Metade não. Dois terços! -  O último terço fica pra oração.

....Eu sinto!

Gostaria de transmitir isso ao mundo, com um pouco mais de ênfase.

 Infinitas vibrações positivas....

E que o universo conspire a nosso favor...

Extreminds...

quinta-feira, 7 de junho de 2012

A Dança


"Não te amo como se fosse rosa de sal, topázio
Ou flecha de cravos que propagam fogo:
Te amo como se amam certas coisas obscuras,
Secretamente, entre a sombra e a alma.

Te amo como a planta que não floresce e
Leva dentro de si, oculta, a luz daquelas flores.
E graças a teu amor, vive oculto em meu
Corpo o apertado aroma que ascende da terra.

Te amo sem saber como, nem quando, nem onde.
Te amo diretamente sem problemas nem orgulho;
Assim te amo porque não sei amar de outra maneira,

Senão assim, deste modo, em que não sou nem és.
Tão perto de tua mão sobre meu peito é minha,
Tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho."

Pablo Neruda

domingo, 15 de abril de 2012

As vezes eu fico parada, pensando...  
E o tempo nao para pra mim. 
Nem as coisas que eu mais quero que aconteçam, começam a se mover.
E eu Espero, que alguém advinhe alguma coisa que nem eu sei o que é.
Espero que ele conserte o erro, que fulano mude, 
e tome uma atitude para o problema que ele mesmo causou. 
Acontece, que isso incomoda mais a mim do que qualquer outra pessoa. 
Ou que incomode outras que também esperam das outras. 
Atitudes. 
Atitudes  que nem eu tenho "coragem" de tomar. 
Por pensar "não é culpa minha"... 
Nao me trouxe muitas coisas boas "esperar"... 
Acho que espero demais... 
E tempo continua passando... 
Talvez esses minutos que eu perdi (alias ganhei), 
me serviram para analisar um pouco mais,
 as minhas próprias condutas. 
Pois é bem mais fácil ver as costas alheias.
e a nossa... Bem, só no reflexo, do espelho. 
E na essência do seu ser. 
"Existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia.." W.S.
E agora que eu pude notar isso, 
eu espero. 
Espero que eu não perca mais o meu tempo precioso, 
esperando! 
E sim agindo. 
Quem sabe por intermédio de um exemplo bem sucedido,
consiga atrair mais resultados do que um outdoor. 
 As palavras são suaves, deslizam pelo papel.. 
Eu que o diga! 
Adoro como as palavras dançam em nossa mente,
 e eu fico tentando organiza-las. 
Mas elas se mostram e depois se escondem novamente.. 
Elas brincam comigo, pra variar. 
E eu acabo sempre ficando sem saber o que dizer.
Ainda bem que pra agir nem sempre é necessário "falar", 
descobri que o corpo também fala. 
E silencio também. 
Parece magica e quando se menos espera, alguém consegue te "ler". 
Esperança soa melhor! 
Perseverança!  ...  
Melhor entregar nas mãos Dele.
A resposta é bem mais sutil, mas é certa! 
Só se pode sentir no espirito. 
O cérebro ainda nao foi capaz de entender isso, 
o mundo e os psicólogos vão passar séculos
tentando entender ou descobrir.... 
O meu problema era exatamente esse, 
ficar parada, e procurar problemas, 
onde eu devia propor soluções. 
Isso ofuscou meu otimismo que
vou recuperar a qualquer custo,
nada é mais forte do que minha vontade de vencer!

sábado, 31 de março de 2012

Verdade 

A porta da verdade estava aberta,
mas só deixava passar
meia pessoa de cada vez.

Assim não era possível atingir toda a verdade,
porque a meia pessoa que entrava
só trazia o perfil de meia verdade.
E sua segunda metade
voltava igualmente com meio perfil.
E os meios perfis não coincidiam.

Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta.
Chegaram ao lugar luminoso
onde a verdade esplendia seus fogos.
Era dividida em metades
diferentes uma da outra.

Chegou-se a discutir qual a metade mais bela.
Nenhuma das duas era totalmente bela.
E carecia optar. Cada um optou conforme
seu capricho, sua ilusão, sua miopia.





Carlos Drummond Andrade


domingo, 4 de março de 2012


Tenho notando ha algum tempo o comportamento das pessoas, em situações variadas.
Principalmente nas relações  na presença do dinheiro (compra e venda, fornecedor-empresa, vendedor-cliente final; heranças, planos de negócios; responsabilidades diversas em vários níveis - dos cargos em empresas a posições familiares...).


 Preciso dizer que a cada dia observado fico mais chocada;  e convencida de que definitivamente, muitos perderiam a identidade por "um monte" de dinheiro. 
Ainda que pensem o contrário; quer conhecer alguém? Dê poder a ele! 
Tive uma experiência dessas, um dia desses. E o processo ainda continua em andamento... Está sendo "impressionante"! (Qualquer hora penso em relatar superficialmente.)


E de que importam tantas observações, de que importa se muitos percebem que o egoísmo tem deteriorado nossa espécie, e que cada criação, cada descoberta, cada migalha de qualquer coisa, no fim das contas também vai girar em torno do dinheiro. Não existe mais filantropia! Virou utopia mesmo. 
Bem, se não virou, ao menos parece bastante. 


Eles brincam com o Rio de Janeiro por aí, dizem da violência e marginalidade. Já soube de muitos fatos perto, e graças a Deus nada me aconteceu... Mas eu saio nas ruas com medo. Sinto medo de andar a noite, sinto medo de lugares desertos, não tenho medo de animais nem de espíritos, é medo de pessoas! Me diz? Que mundo é esse que estamos vivendo?
Eu vejo nos filmes as pessoas fugindo de lobos, feras e mutações. Mas por favor me diga que cara tem as figuras assassinas da cadeia?!?!?!?!!??!


É mesmo assustador, e a propósito; não deve ser "de hoje", mas mesmo que fossem daqui há 200 anos, isso é assustador! E será que essas pessoas "maldosas" tem algum propósito de ser assim consigo? 
Alguma explicação por favor? - Traumas de infância? Abuso sexual? Esquizofrenia?! Tsc tsc tsc...
Elas querem alguma coisa que não podem possuir, elas não ouviram os "não's" suficientes de seus pais, querem achar um meio facil para terem o que querem... E sabe o que elas querem?!?
(voltamos a estaca zero...) DINHEIRO!!!!!
A mídia enfia na cabeça das pessoas, que isso "traz poder"...

Abri as portas do quarto agora, a cortina e as janelas também... Fez uma diferença significativa no ar que circulava tão quente, por mais que eu não fosse achar que tanto, nem está mais insuportável sem o ar condicionado. Será que todo mundo sabe disso?
Ou tem muita gente por ai querendo explorar até a ultima gota dos recursos que ainda são abundantes.
Ainda posso dizer que as melhores coisas da vida são "grátis" -  para aqueles que tem o minimo que se precisa. 

Assim a vida segue. Vai ser preciso algo muito mais "expressivo" do que aquecimento. O fato é que - não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam. E várias outras também não vão se importar em convencê-las do contrário.


"Quando a última árvore tiver caído, quando o último rio tiver secado, quando o último peixe for pescado, muitas pessoas vão entender que dinheiro não se come!"


E em pleno século 21; ainda existe fome!

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Indescritível.

E de tantas vezes que eu escrevo sobre dilemas, sobre observações globais.
Generalizo muitas vezes, na maioria delas aliás.
Das muitas experiencias que tive, dos centenas de vezes que algo observo...
Do meu feminismo exacerbado...
Mas você não se inclui em nada...
Já tentei descrever várias vezes.
Seu caso fica num ponto que eu nem abordo com palavras...
Pois elas são muito pobres perante a tudo que pude aprender contigo.
Você disso tá fora, de todos os meus pensamentos extremos, os meus julgamentos infames sobre pessoas e experiencias..
Até então fui surpreendida de todas as formas que eu já pude imaginar.
Acho que tem me apresentado da maneira mais linda o significado de várias coisas que desconhecia.
E o fato se repete constantemente a cada dia que se passa.
Fica mais profundo mais denso. Sólido demais!
E não vou me referir mais a metades.
Como você costuma dizer nos fins de semana, curtíssimos...
Somos um só. Eu não entedia muito bem quando me falavam dessas coisas...
Pois eu sempre me referia a metades...
Agora eu não vejo mais "formas" partir um inteiro!
Não se pode desmembrar algo que foi construído com tanta delicadeza...

Como eu ainda não havia abordado algo assim tão especial...
Cada vez que eu tento, me sinto insignificante no meio dessa imensidão.
São chamadas de infinitas essas coisas.
Seu amor é melhor alimento pra alma!
Nessas horas, só me vem o seu sorriso na memória..
Posso sentir a brisa de leve tocando meu rosto.
E quando vem sua imagem meio turva em minha mente, vem sempre junto uma frase: "- É ELE!"
E eu sinto tantas saudades!


Acho que perante a pobreza das palavras, que diga-se de passagem - sempre vão faltar - só uma bela canção... Just for you...

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Elas ainda estão...

Mulheres, mulheres!
A geração atual está deixando a desejar,  e me perdoem os termos "meninas",
mas algumas estão pegando pesado!
 LITERALMENTE!
Desde a academia até as atitudes
revoltadas de uma nação reprimida, dá época dos vestidos longos para essas revistas pornográficas, Depois de Joana Dar'c e a época da proibição do voto,
do inicio da conquista no mercado de trabalho, e aos grandes cargos de chefia
elas estão cada dia mais "poderosas"!
Mas será que essa revolução toda, tem deixado todas as mulheres relativamente independentes felizes?
Pois o respeito conquistado chega a tal ponto que as exigências são as mesmas, a fragilidade mascarada com roupas sociais óculos e maletinha, ou até botas emborrachadas para as mais "braçais".
Como se os corpos fossem iguais, a competição chega a ser desleal.
Veja bem, não quero desdenhar nenhum direito conquistado.
Apenas analisar a fundos, até que ponto isso foi "benefício".
Pois eu ainda sinto minhas origens aflorarem quando as lágrimas vertem dos meus olhos descrentes, sonhando com aqueles homens fortes protetores e valentes.
Até os próprios pais não se sentem mais "obrigados" a sustentar as filhas após os 18 anos.
Nem eu discordo disso, mas é que... Onde estão as rosas do jardim?!
Foi muito comodo pra tanta valentia!
É uma afronta!!!
Tantos cafajestes contando estorias erradas, e tantos filhos de papai sem ouvir historias certas.
E vê-se homens idosos sem quase nenhuma sabedoria.
Quem está educando essa geração meu pai?!
Essa postura tem ofuscado um pouco do heroísmo masculino.
Se falar na parte que resolveu se converter - nada contra.
Isso me deixa profundamente nostálgica de uma época que eu nem existia, onde as carruagens viviam enfeitadas, e os homens cortejavam as damas.
Beijavam suas mãos suavemente e com cautela as convidavam pra jantar...
(Tirando a parte que fazer uma faculdade para uma mulher era tido como rebeldia.)
As damas sentavam-se ao sol da varanda pela manhã... Com uma mata rica, e os pássaros cantando...
As pessoas não respiravam celular, não viam tanta gente pedindo dinheiro para usar drogas, muito menos tantos "falsos profetas" dentro do transporte público, já modernizado pela tecnologia...
Eram cavalos e não carros! As horas não eram milimetradas, tempo não era dinheiro e o mundo não girava apenas em torno disso. Não para a maioria.. Pois sempre existiram os barões.. Eles ainda sim descansavam muito mais do que um executivo no auge da careira.
Bem eu não sei o que está havendo!
Sei que eu me sinto um peixe fora d'agua!
Sem falar em tanta discórdia e a busca contínua atual pelo dinheiro, e os confortos mundanos, um hedonismo surreal.
E o meu espírito vaga angustiado nessas noites, com minha  delicadeza já ofuscada pela ausencia de importancia masculina, e a falta de paciência com os "nossos dramas"...
Pois eles não percebem que estão nos matando com tantas atitudes "contemporâneas", tantas exigências e esperanças. Querendo deixar os filhos com a "babá" para você voltar logo pro trabalho...
E a educação das crianças fica por conta de uma iletrada que assiste novela e usa minissaia, a propósito onde estão as "governantas"?
Nasceremos de suas costelas outra vez, para sentirem que somos parte, não inteiro!
Meu Deus! Pra onde foi o romantismo?
Daquele homem que volta todo dia pra casa e deita do lado da amada...
Até envelhecer e morrer - junto!
Acho que eu vim na época errada...




terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Do século XXI - Sem filtro!


E eu ia me embolando em meus devaneios inóspitos enquanto se completava o download das 85 fotos pra revelação do nosso álbum 7 meses...
Era pra ser uma surpresa, e bem mais calorosa!
Mas minha condição não permitiu,
aliás as cartinhas manuscritas são o melhor presente,
mesmo que seja repetitivo!
É, eu sei que o romantismo parece uma tolice as vezes, mas é isso que alimenta os apaixonados como nós.
E é pelo mesmo motivo infame que as pessoas se magoam tão profundamente, se separam tão drasticamente..
Se amam tão profundamente...
Uns poetas dizem que não,
mas é certo que o amor anda numa linha delicada,
onde o excesso ou a ausência fica na faixa de risco,
isso mesmo!
Como plano cartesiano,
o zero encontra-se entre o negativo e o positivo,
e em questão de décimos, já não se responde mais pela razão.
E o sentimental entra em cena.
Não adianta pensar "vou pela razão",
por que todos somos humanos, e se puderes ler esse texto,
também é um de nós.
Conviver é uma arte, manter pessoas "satisfeitas" é quase um milagre!
Você é feliz? Durante quanto tempo do seu dia?
Por quantos dias inteiros na semana?!
Se estás pensando, deve se contar em dedos,
ou não se mensura oscilações entre mais e menos.
Não se faz conta de décimos. Se juntam e transformam em inteiros.
E mesmo sendo inteiros, completos. Por muitas horas em um dia.
Uma hora se parte ao meio.
São duas metades (eu sempre vou dizer isso) ainda termino a tese dos "meios".
Um meio interessante de se tentar começar a compreender as tão misteriosas mulheres...
Ou será que isso não é a parte que interessa entre duas metades??
Deverás arrumar outro meio...
e dividi-lo em dois, passar a mais alguns amigos...
Depois de muitas tentativas ficarem ainda mais intrigados com os resultados.
Ou a ausência deles...
São extremos e oscilam numa faixa de risco...
Entre mais e menos...
Décimos!
Entre eu e você!

Gostaria muito que entendesse duas coisas:
-Você não precisa entender!
-As mulheres não foram feitas para serem entendidas, mas para serem amadas!

Essa tarefa tem sido tão árdua, que uma grande porcentagem dos homens optaram pela igualdade "áurea", pra falar em palavras bonitas! Pediram pra sair...

E elas acabaram entrando no jogo também, acho que surgiram exatamente os mesmos problemas, só que de "origens" diferentes.
Se chama relacionamento!

E hoje em dia desviar dinheiro e "BBB" tá na moda!

E algumas pessoas ainda conseguirão manter por muitos anos o "pra sempre"...
Décadas a fio!

Bem vindo a esse mundo sujo e egoísta!



quarta-feira, 4 de janeiro de 2012


O ano é novo.
Ele tem a vida curta,
faltam apenas 362 dias
com 28 de fevereiro.
Eu já começo o ano "mais velha"
embora envelheça a cada dia
24 horas.
Não há como voltar atras,
esse segundo é o primeiro,
e o último também daqui há
59 milésimos.
O que fizeras para melhorar
o mundo nesse tempo que vivera?!
Parece que a gente corre contra o tempo
enquanto ele corre de nós.
E quando não corremos de nós mesmos,
talvez ele passe menos depressa.
Aliás se tentares se organizar,
ganhará uma boa parte do tempo que corre,
e quando farei isso?
Quanto mais se demoras,
escuro fica para enxergar...
E quanto mais tarde,
menos tempo temos.
Quanto menos tempo,
mais tarde fica.
É algo precioso,
se alguém te empresta
não poderás devolver,
mas poderás emprestar o seu
para nunca mais recuperar.
E assim será à todos que
poderão doar uma parte do seu,
para o que quer que seja.
Doe seu tempo
para coisas que realmente vão agregar
aos outros e assim também à você.
Não seja egoísta,
conhecimento retido
e tempo perdido,
não tem valor algum.

Use da melhor maneira,
se você descobrisse que hoje,
é o seu penúltimo dia?

Como aproveitaria o
último?!

Antes da chama se apagar?