Translator

domingo, 3 de outubro de 2010

Se tentar entender por alguns minutos, ainda sim ficaria parado por vários deles, e ainda sim não seria capaz de compreender a complexidade de certas coisas na vida...
E quantos anos seriam necessários para construir um instante??
E mesmo que instantes necessitassem de anos ou séculos para serem feitos, o enfoque continua no presente, pois é o único que se encontra em nossas mãos.
Ao sair de casa em busca de respostas, pra conhecer o mundo. E dos lugares e pessoas que conheci, o proveito que tiro das experiências... É como se fosse uma terapia, e o aprendizado principal, é conhecer um pouco mais de si. Em busca de um equilíbrio. Quanto as experiências ruins são as mais bem aproveitadas, com elas se obtém crescimento. E depois da dor, a indiferença é conseqüência de uma mente sólida.
E talvez não ha necessidade de sair de algum lugar pra se conhecer melhor, trancafiados em um quarto escuro e silencioso, poderíamos viajar profunda[mente] dentro de nos mesmos... Nem tudo se inverte, nem tudo pode ser tão cruel como parece, as coisas se revertem, e dentro de si mesmo, existem questionamentos constates que não se calariam facilmente, mesmo depois de uma vida inteira, haveriam de ser ainda mais latentes no final da jornada, é preciso meditar, o equilíbrio interno e essencial, por que dele se farão os outros, quando se tem controle da mente as outras formas se adaptam ao interno, e devagar as outras coisas sincronizam...
Se eu pudesse entender como funciona, eu saberia por onde começar.
E qual seria trilha sonora da minha vida, ate então a minha curta vida... Ainda poderei dizer que bem vivida ela será.