Translator

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Não gosto quando deixam-se manipular!
Quando oferecem-te algo por educação e voce aceita por conveniência!
Vivo me testando, não só para quebrar os paradigmas sociais, gosto de me por a prova, e pensar que nada nesta vida é "impossivel", não ter limitaes as vezes é bom sim. Mas nem sempre.
Se superar a cada atitude, é intrigante. Um sabor de vitória sem duelo. A batalha chama-se rotina, e muitas vezes sem sacrifício, parece não ter o mesmo gosto no desfeche...
Não sei, por que as vezes voce não sai do meu pensamento, e não sei por que deixo algumas coisas me tirarem do sério.
Sou romântica, adoro carinho, despreso as coisas indolentes...
No fundo todo mundo é um pouco hipócrita. Só devemos aprender a não se enganar, seria como Mentiras no Divã
A propósito, soube por terceiros sobre um tipo de "felicidade encapsulada", até procurei saber mais, encontrei o seguinte anúncio: "conheça a pílula 5HTP, que vai ajudar você a emagrecer e ainda promete te deixar feliz.".
PS: E só aumenta a concorrência no mercado.
Eu duvido que a felicidade pode estar contida em um "potinho", com um preço acessível ... Em julho de 2010, muita coisa é possível. Daqui uns tempos as crianças vão nascer com alguns dentes, talvez até falando. Mas nada de "sentimentos industrializados".

(...)

As palavras profetizadas tem poder. Por isso, ser literal não é ideal.
Que "tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas"
Espero muito das pessoas, eu me doo muito, o problema nem é a intensidade, mas como e onde se aplicado.
Falo o que sinto. As vezes chata e exagerada. Sinceridade em excesso faz mal.
Desprezo apatia, a falta de expressão, os silencio mórbido, os sapos engolidos, "tanto faz não satisfaz o que preciso".
Porém começo a entender que isso é mesmo, um mal necessário, que além de fazer parte da vida compondo uma hipocrisia infame, as verdades distorcidas, são vontades oprimidas. Os armários trancados demais...
Não é "inocência", e está longe disso. Mas um mundo que não existe PARA TODOS. E quem dele comigo compartilha, entende, arrisca, vive.
Estou aprendendo. Tentando. Descobrindo, decepcionando, não é muito interessante esse MUNDO real, talvez até hoje eu tenha vivido uma utopia, pode ter sido um delírio enloquente.
Hoje cedo eu nasci de novo, e me renovo a cada segundo.
Não quero mais dizer "eu espero que..."
O tombo é mais suave, o prejuízo fica menor, a essência menos consistente.
...
É mais ou menos isso aí.

Nenhum comentário: