Translator

domingo, 30 de maio de 2010

Lágrimalegria...


Choro,
De tormenta,
O corpo somatiza,
Encheu ?!
Tem que joga um pouco fora...
Tira a “pedra da garganta”
E a lágrima brota,
A lágrima escorre,
Nem é lágrima triste,
Lagrima cansada, saturada...
Água rala,
Levemente salgada.
Encanta, balança!
Alivia, entorpece, enobrece!
LIMPA!
Ainda com um sorriso nos lábios,
O choro de tormenta,
Vira saudades
É mais físico do que mental
Sendo assim o corpo elimina...
Vira lagrima de gratidão...
Por ter tudo que desejo,
e forças pra correr atrás,
muita vontade do que não tenho!
Ambição
Lágrima gostosa...
secando.
acabando
falando com você...
Vou parar de escrever!

2 comentários:

marco tulio du'carmo- Robs disse...

"muita vontade do que não tenho"
da para sentir o seu texto. muito bom.

R.S.C disse...

Nada do que esperava de você .... MUITO ALÊM DOQUE POESIA; que se profetize esta poetiza às leis da maçã! Porque nunca foi presa ???
( MATOU ME CORAÇÂO E PICA PRA 3 )

Vlw, obrigado por me abrIgar neste instante, bjo de lingua procê !

RAUL - - - R.S.C 16.06.2010