Translator

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Confuso...









De fato existem dias que as palavras brotam da existência,
de alguma coisa mais floral,
e de um ser mais amável dentro de nós,
ou entrelaçado entre "nós",
e será que dentro de nós
existe algo de mais??
Demais??
Ou está na medida incerta?
E quando o tempo não bastar,
dentro de nós???
Será que existe mesmo nós?
Ou sou só?
Só eu!
Só e somente só?!
Não pode ser...
Tem muito mais de mim em tudo, e em mim mesma,
eu sou mais de uma
"...sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher..."
Nós[sa]!
Como eu ando autista,
ou melhor,
egoísta!
Nesse mundo meu,
que eu não deixo quase ninguém entrar.
Deve ser porque os últimos transeuntes
o foram tão agradáveis.
Ou neutros demais!
E eu estava numa época
um tanto ácida.
Mas tem uma brechinha ainda.
Só tem que bolar planos
pra olhar pela fresta.
Fique tranqüilo,
que eu não vigio portas.
E nem ligo para o que você vê...
Na verdade eu nem ligo pra muita coisa,
nem pra escrever,
as vezes tampouco viver...
Tem dias que eu existo,
eu sobrevivo!
Por que eu acho que querer é poder,
e as vezes eu não tenho desejos,
ou não tão dignos para serem desejados!
É coisa de momento.
Meus sonhos de verdade não morrem...
Mas oscilam de personalidade,
é complicado tentar explicar isso.
É mais fácil sentir!
E talvez quando se tocarem os lábios conseguir-se-ia
lhe transmitir alguma coisa do setor,
se fores capaz de captar a mensagem sublime(nar)...
As reticências,
são pra dizer,
que sempre tem mais uma coisinha,
ou mesmo,
que as coisinhas que seguem...
Tem alguma continuidade,
diferente das virgulas,
que são pausas
[pra respirar].
Ponto!
Reticências são:
algo mais reflexivo,
intuitivo...
Significativo!
Continuo...
Persistente...
Confuso...
Como "nós"...
(...)

2 comentários:

Anônimo disse...

...adoro msgs sublime[nares]...rs
parabens!

Camilla disse...

Querida Gaby, adorooo!!!