Translator

domingo, 5 de julho de 2009

Pessoas.

O fato é que: várias pessoas neste mundo, apenas existem, outras vivem.
E de fato elas têm uma vida, ou uma sobrevivência não se sabe ao certo, porque caso ou acaso, muitas vezes se cruzam umas com as outras, e isso pode ou não ser um fato marcante.
O que faz a sutil diferença, é o jeito que cada uma delas encara esse encontro, umas dão ao fato conotação de mera coincidência, outras já acreditam no destino...
Mas, há quem diga, que existem pessoas certas e pessoas erradas, e as exceções á regra, e assim formam-se vínculos, famílias e grandes histórias de amor, ou grandes tragédias de amor, ou até mesmo casos simples, sem amor ou tempero algum...

A pergunta: “-Será esta a pessoa certa?”

Esse questionamento talvez nos persiga durante uma jornada, curta ou longa... Até que em algum momento de nossas vidas, eis que esta se cala, e se torna algo inquestionável... Ou uma eterna incógnita.
Dizem que a pessoa errada nos faz odiar e amar intensamente, nos faz sofrer e viver intensamente, chorar e rir intensamente, ter medo e crescer muito, devido a experiência quase fatal. Já as certas, não mudam.
Pra mim isso é um clichê.
Penso que enquanto as pessoas "erradas" nos propiciam momentos de adrenalina, com elas se vive e emociona -se intensamente ... E por não desempenharem o seu papel adequado, tornam-se perturbadoras, e quando acaba a "paixão", vem o inferno, o amargo no final da vida, se persistir até então.. Mais o que fazem elas serem "erradas" somos nós, por não comprendê-las e não saber vivenciar o que elas nos propciam de melhor, por que pra alguém, ela vai ser a "pessoa certa", é claro que isso dependerá dela mesma também...
As certas, nos fazem apaixonar, mais não perdidamente, mais com uma certa ternura, de uma forma mais racional, sadia(por que na verdade as pessoas "certas", são as pessoas que escolhemos e conseguimos manter um certo ritimo), e depois da “paixão”, vem o crescimento mútuo, a soma, que resulta em um amor maduro, o que não nos impede de viver intensamente e aquilo vira uma sintonia!
Contudo as pessoas incertas tem por si só, mais do que a mera função de nos fazer valorizar as demais! Elas são preciosas em nossa vida também, como "making's off", depois de todo ocorrido, nos dão a oportunidade rever as coisas, e poder assim corrigir os erros de gravação!

Porém, mesmo que não vingue um amor de ambas às partes, as pessoas sempre são valiosas na vida... Sempre!
Não gosto de pessoas descartáveis, que tem uma bela casca, fazem vista, na juventude até enganam, mas quando chega a velhice, a casca apodrece e o que sobra é a constante falta conteúdo, de aprendizado. E na maioria das vezes aquela solidão que se vive acompanhado!
É por isso que valorizo almas.

Ultimamente ando conhecendo muitas assim, um ano de riquezas...

Ontem pude contemplar ao som de um bom violão, mais uma ilustrissima personalidade! Foi um grande prazer conhece-lo "Claudette"!

E lembrei-me de minha benha (amiga de infância, que valorizo e prezo muito), alguém que tenho intensa admiração e carinho, sinto muitas saudades!
Como estas noites boêmias combinam com você doce amiga. Lembro-me de nossas conversas produtivas e filosóficas, na escola, em casa e nos fins de festa. Nossas teorias de mundos e fundos, tudo é motivo para análises, qualquer assunto sempre flui como água, e quase sempre acompanhados de um ou vários drink’s! Nossas filosofias baratas sobre homens e relacionamentos, os assassinatos que cometíamos em sigilo, quantas pessoas já matáramos?! E quantas já elegemos a presidência, miss do morro, ou davamos cargos importantíssimos a estas! Risos.
Não consigo ter dimensão do quanto você é importante em minha vida, mesmo de longe, não há um dia que se passe, e eu não me lembre de meus maravilhosos amigos!

Bem eu vou parando por aqui, é muita coisa pra contar.

Vou sair agora, num restaurante japonês que adoro, aprecio a culinária japonesa, é leve , agradável, saboroso, indispensável a qualquer momento! Principalmente num domingo!
Ô vidinha mais ou menos viu!

Obrigada por mais um dia meu Deus!

4 comentários:

Anônimo disse...

Não fossem as pessoas erradas, sobre quem falaríamos? Não consigo pensar nisso desacompanhado de um bom sorriso. Mas acho mesmo que estas pessoas (erradas) não existem. Ou toda pessoa é certa ou existem as incertas.

Existem também as "mais que certas". Isso mesmo, como o mais que perfeito, estas conheço muito poucas mas cheias de valor e, evidentemente, todas valem muito à pena.

Pessoas raras assim como você, de uma doçura infinita. Aconselharei ao meu primo, outra pessoa rara, a "vivê-la em cada vão momento".

Ah... seu blog é muito melhor do que o meu!!!

Fragmente disse...

Gaby, como que as pessoas que passam e traçam em nossas vidas nos fazem crescer, que podem ou não se tornar um grande amigo ou um grande amor, gosto de dizer que é o destino, acho que é assim que acontece. São tantas que vc conviveu tão pouco e hj sabe que elas são inesquecíveis, mas tb há varias que vc é obrigado a conviver e não tem como mudar isso! Há tb aquelas que vc quer o tempo todo do seu lado e aquelas que vc não sabe oq vai querer delas, estranho isso!!!
Ahhh...



Olha só que loucura. Vc, por exemplo. Entrou na minha vida assim; Mesma turma que eu, sentava no lado oposto que eu mal conversava, um semestre, muito pouco, mas agora, estamos aqui, ou melhor, eu aqui e vc aí, do lado oposto, mas, conversando mais. Acho q tm pessoas que precisamos conhecer mais, principalmente aquelas que passam em nossas vidas de alguma forma. Vc é uma pessoa que entrou na minha vida e com certeza não vai sair mais. T adoroooo!!! Bjos

Ana Cláudia disse...

Gaby simplesmente apaixonei por este texto.O fato é que pessoa certa ou errada nao seria o X da questao nao é mesmo, mas sim o que significou em sua vida, a intensidade com que a pessoa fez amadurecer algo em vc!
Saudades Beijuxx

Anônimo disse...

Ah! pessoas que muitas vezes tivemos um contato intenso e outras que conhecemos ha muito tempo e que por algum motivo estivemos separados, mas é como se nos ouvissemos com a voz da alma essas sim fazem a diferença em nossas vidas, quando junta é como se nunca tivessemos nos separado é aquela que faz a leitura de nossa ama. Eu