Translator

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Amigos.


Amigos, amigos...

O que seria de mim sem vocês??

(Pensando em “tia Raquelzinha” agora...
Digníssima, sinto saudades de ti, da sua casa aconchegante, das suas palavras sábias, eu sempre as ouço com atenção, e uso em meu dia-a-dia! Serviram bem, obrigadas! Rs, então esse post, o que me inspirou foi saudades dessa época maravilhosa, de cachorros quentes na porta da faculdade, e muita ansiedade com um primeiro período de publicidade, que apesar de ser um bom curso, não era aquela coca-cola toda pra mim! Mas a galera, tudo aí foi muito bom. Aliás eu queria agradecer a sua recepção, ao aconchego a amizade, a atenção, a disponibilidade, a você e o Marco né, que também é pessoa maravilhosa, e pelo pouco que conversamos, já deu pra notar que está em boas mãos, o Bob! Meu Deus esse sapeca! Não tenho nem palavras, e por tudo mesmo, conta sempre comigo, sei que estão passando por uma fase dificil, devo me manifestar que fiquei muito triste por tudo, e que sinto não ter ido aí durante esse tempo, não tenho justificativa, mas me manifesto de forma que transpasse meus sentimentos e queria dizer aos "pais" que eu desejo-lhes toda a felicidade do mundo, sei que nada substitui alguem, mas um novo começo, creio eu que amenize toda essa dor, esse anjo deve ter cumprido alguma missão entre voces, talvez agora a união esteja mais forte do que nunca... Deus sabe o que faz.
E eu ainda to esperando aquela visita na minha Terra, e não esqueci do seu queijo não, só que agora vocês terão de ir lá buscar... Férias daqui a pouco tão aí viu... Quero Bob na cachoeira carequinha! Amooo muito querida!)

Dentre minhas amizades selecionadas a todo cuidado, até parece, tudo por acaso. “O acaso vai me proteger, enquanto eu andar distraído...”

Que maturidade teria eu, se não tivesse pedaços de suas vidas,
se não tivesse o prazer de ouvi-los, e vivenciar cada pedaço de suas histórias?! Ouvir suas confidencias e guardar em minha "caixinha".
Há! São tantos lugares, são tantas lembranças, e tanta vontade de estar perto de cada alma maravilhosa, que compõe minha história! Que alegram meus dias, que me incentivam e dão forças para querer se melhor.

Se eu pudesse! Dividiria-me em vários pedacinhos, para estar ao lado de cada um de vocês, para dividir minha alegria, e poder afagá-los nas horas mais difíceis, até parece que eu não fico triste né?
Eu fico sim.
Mas sou um tanto egoísta, até conto os meus problemas, mas pareço sempre uma fortaleza, nem eu mesma sei onde guardo minhas agonias.
Acho que Deus não me deu o poder de ficar triste por muito tempo, nem tampouco intensamente como é de praxe, ou como "deveria ser"!
Mas quando fico geralmente não quero ninguém por perto, é sensação rara para mim, prefiro não dividir, já que ela vai embora rapidamente. E se demorasse também, eu não sei o que faria, gosto de chorar as vezes, mas prefiro o choro da emoção.
Adoro uma piada, até mesmo aquele humor negro, que você ri de uma situação tenebrosa, perdoe-me meu Deus, mas eu gosto.

Debochada quase nada!
Gosto de sarcasmo e ironia. Até mesmo nas pessoas.
O bom humor quase sempre me acompanha, e quando ele sai de perto, ninguém chega! Os que se atrevem, na maioria das vezes o trazem de volta... Atrevidíssimos!

E os meus amigos sabem de quase tudo que estou dizendo! Sou sempre muito transparente, quem não vê, é distraído mesmo! E por mais que eu seja detalhista, as vezes ignoro aquilo que eu não aceito. Estou errada, sei disso, mas o ser humano é ignorante! Eu sou um ser humano!

(...)

Os assuntos dão voltas, as vezes se estendem e eu nem percebo, ou as vezes percebo e prefiro continuar...
Dizia Shakespeare que as idéias das pessoas são pedaços de sua felicidade,
pressupõe-se que a falta de idéia das pessoas, sejam pedaços de sua infelicidade, logo quem anda triste, não terá muitas idéias. Pessoas que lêem são bem informadas, estudam, desenvolvem de alguma forma suas idéias, ficam mais criativas, logo mais felizes, mas vale lembrar que isso não é uma regra!
Ainda sim existem aqueles que são bem informados, e não sabem como ser feliz.
E também não adianta comparar roupas de grife, malhar na academia, ter os carros e acessórios mais luxuosos, e não "malhar o cérebro". O dinheiro o glamour, acabam. E a maior riqueza que temos é o conhecimento, são as experiências, "Você é o que você pensa".
E mesmo assim, com o passar do tempo, vai ficando mais velho, pode concluir. Como disse Sócrates, é um fato (em primeira pessoa, pra manter a originalidade):
"Só sei, que nada sei."
Pra não perder o costume:
Beijos, para todos meus amigos!

Um comentário:

Quel e MP disse...

Gaby...só agora voltei no seu blog, não por falta de interesse, é falta de tempo mesmo! Amei o post, obrigada pelas palavras, mas hj tenho certeza que sua presença me fez um bem muito maior do que minhas palavras podem ter feito em sua vida, acredite!! Quando a gente perde algo precioso, a gente fica mais atento as outras coisas que nos são caras, para que tb não as percamos!!! Vc é uma dessas "coisas caras" em minha vida e por isso estarei sempre atenta a ti!!! beijos